x Fechar
  • Creio na liberdade, esse vínculo entre o homem e a eternidade, essa condição indispensável para situar o ser à imagem e semelhança de seu criador.
  • Fazer política é uma coisa muito simples, apesar de muitos pensarem o contrário. Para mim, política é cultivar os valores da verdade, da liberdade, da honestidade e do caráter.
  • Não me venham falar em adversidade. A vida me ensinou que, diante dela, só há três atitudes possíveis: enfrentar, combater e vencer.

Boa Governança

Bons exemplos de boa governança implantados por Mario Covas

Poupa Tempo: O Governo do Estado de São Paulo, para facilitar o acesso do cidadão às informações e serviços públicos, implantou em 1996 o Programa Poupatempo, que reúne, em um único local, um amplo leque de órgãos e empresas prestadoras de serviços de natureza pública, prestando atendimento sem discriminação ou privilégios.

O primeiro Posto do Poupatempo foi inaugurado em 1997, na Praça do Carmo, próximo à Praça da Sé, marco zero da cidade de São Paulo. Com a aprovação da sociedade ao Padrão de Atendimento do Poupatempo, o Programa começou a se expandir. Hoje, são trinta e um postos fixos de atendimento.

Em 2006, uma pesquisa do IBOPE revelou que 99% dos usuários aprovaram o atendimento prestado no Poupatempo. Pelo 6ª ano consecutivo, a pergunta “Você aprova o Programa Poupatempo?”, aplicada pelo Instituto Ibope Opinião foi respondida 99% das vezes com um “sim”.

 

Sala São Paulo: O imponente edifício da Estrada de Ferro Sorocabana abriga hoje a Sala São Paulo, sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e uma das mais importantes casas de concertos e eventos do País.

As principais áreas do edifício já vinham sendo locadas para a realização de festas e eventos institucionais quando, em 1997, a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo assume seu controle para transformá-lo no Complexo Cultural Júlio Prestes.

Situada no centro da Cidade, vizinha da Pinacoteca do Estado e do Museu de Arte Sacra, a Sala São Paulo fez realizar o potencial de revitalização da região.

Tombada como patrimônio histórico pelo Condephaat, a Sala São Paulo foi inaugurada em 9 de julho 1999 com a apresentação da sinfonia A Ressurreição, de Gustav Mahler, pela Osesp, para ser mantida como importante marco de nossa cidade.


Passe dos Idoso:
Sempre pensando mais no lado social do que de grandes obras, Covas quando prefeito de São Paulo criou o Passe dos Idosos. A criação do passe gratuito dos idosos no sistema de transporte público de São Paulo foi uma das medidas mais revolucionárias da administração de Mario Covas na Prefeitura.

O prefeito se deu conta que milhares de aposentados de baixa renda da Previdência Social viviam numa situação dramática: a separação econômica se devia ao fato de que as aposentadorias eram usadas para complementar a renda dos filhos casados desses aposentados. Assim esses aposentados eram alienados socialmente como consequência: sem dinheiro, esses idosos não saiam de casa.

Foi então que surgiu a ideia do passe gratuito para os idosos com mais de 65 anos. As empresas de ônibus fizeram barulho alegando que os ônibus ficariam ainda mais superlotados. A Prefeitura respondeu informando que esses idosos, como eram aposentados, raramente viajavam em horários de pico, preferindo o período em que os ônibus estariam vazios.

Em 1989, candidato à Presidência da República, Covas lembrou, com muito humor, o dia em que os guichês da então Companhia Municipal de Transportes Coletivos (CMTC) se abriram para emitir os primeiros passes gratuitos. O prefeito, secretários e assessores mais imediatos se preocuparam quando chegaram numa dessas filas. Ninguém sabia como os idosos reagiriam ao passe gratuito. Previdente, a Secretaria dos Transportes da Prefeitura determinara a distribuição de água, café e balas nas filas. Os temores de Covas e seus assessores foram desnecessários. Os velhinhos estavam encantados com a recuperação do seu direito de ir e vir. E muitas aposentadas abraçaram e beijaram o prefeito. A batalha tinha sido vencida e, em meses, mais de 250 mil idosos na cidade já dispunham de seu passe.

O passe do idoso de São Paulo se tornaria um movimento vitorioso na Constituinte de 1988. Foi de autoria do então senador Mário Covas a redação do artigo 230 (parágrafo 2°) que estendeu a gratuidade dos transportes urbanos coletivos de todo o país a essas pessoas.