x Fechar
  • Creio na liberdade, esse vínculo entre o homem e a eternidade, essa condição indispensável para situar o ser à imagem e semelhança de seu criador.
  • Fazer política é uma coisa muito simples, apesar de muitos pensarem o contrário. Para mim, política é cultivar os valores da verdade, da liberdade, da honestidade e do caráter.
  • Não me venham falar em adversidade. A vida me ensinou que, diante dela, só há três atitudes possíveis: enfrentar, combater e vencer.

Histórico

2005

A Fundação Mario Covas desenvolveu o projeto Cultura, Política e Cidadania - organização da memória Covas, encaminhado ao Ministério da Cultura.

2006

O projeto é aprovado para captação na Lei Rouanet.

2007

Com a colaboração da Eletropaulo, CPFL, Duke, CTEEP e Energias do Brasil, patrocinadores que acreditaram na relevância do Acervo à sociedade brasileira, foi criação o Centro de Memória Mario Covas, oficializado no dia 27 de abril de 2007.

A partir dessa ação, a Fundação Mario Covas iniciou efetivamente os trabalhos que visam cumprir um dos seus principais objetivos: preservar e disponibilizar um patrimônio documental que pode ser considerado um dos maiores legados da história política brasileira.

Iniciaram-se as atividades de tratamento do Acervo com a formação da equipe técnica, contratação de serviços afins, levantamento topográfico da documentação e realização da cronologia de Mario Covas Junior.

2008

Com a transferência da Fundação Mario Covas para sede própria, estabeleceu-se o espaço apropriado às instalações do Centro de Memória e seu acervo.

Em conformidade com o projeto Cultura, Política e Cidadania - organização da memória Covas, instalou-se a infraestrutura adequada ao acervo, constituindo-se de:

- Sala de Reserva Técnica (com desumidificação); - Armários deslizantes; - Trainéis para emoldurados; - Mapoteca; - Sala de triagem e intervenções técnicas; - Estações de consulta on-line para pesquisadores; - Sala adequadas para atendimento à pesquisadores; - Espaço para exposições.

Essa infraestrutura, juntamente com a aquisição de materiais especiais para conservação de acervos, permitiu o acondicionamento adequado dos documentos de acordo com os respectivos suportes e formatos.

Criou-se o Banco de Dados com interface para o site da Fundação Mario Covas, permitindo acesso online às informações sobre o Acervo. Assim, as atividades de alimentação da base de dados foram iniciadas.

A interface do Banco de Dados com o site da Fundação Mario Covas possibilitou ao público um canal direto pelo qual se realizam as solicitações de pesquisa. Desde então o Centro de Memória vem atendendo pesquisas relacionadas ao AI-5 e cassações, Processo Constituinte (1986-1988), realizações de Governo nas diversas áreas, Campanhas Eleitorais, etc., além de atendimento às visitas técnicas. O perfil dos atendimentos engloba desde o público especializado a simpatizantes da personalidade Mario Covas.

Com a digitalização da série de álbuns fotográficos procedentes de Lila Covas, iniciou-se o processo de digitalização do acervo. Trata-se de 1927 imagens que perpassam toda vida de Mario Covas, desde sua infância e período de escolarização até os últimos anos de carreira política, etc.

Em agosto de 2008, o Centro de Memória lançou o Guia do Acervo, realizou o Seminário Internacional Acervo de Personalidades: desafios e perspectivas e a exposição Percurso: Construindo a Democracia.

O Guia do Acervo, lançado juntamente com o folder, foi o 1º instrumento de pesquisa publicado pelo Centro de Memória, e está também disponível online.

O Seminário Internacional Acervo de Personalidades: desafios e perspectivas, que obteve destaque na mídia (21 registros, sublinhando-se a publicação da Veja São Paulo) contou com a presença dos palestrantes:

- Natércia Coimbra - Universidade de Coimbra; - Márcia Pazin - Fundação Patrimônio Histórico da Energia e Saneamento de São Paulo. - Paulo Elian - Casa Oswaldo Cruz; - Consuelo Novaes - Fundação Pedro Calmon; - Fernando Abraão - Centro de Memória da UNICAMP; - Maria Bordini - Fundação Érico Veríssimo;

A exposição Percurso: Construindo a Democracia, conta com imagens relativas à vida de Mario Covas, em âmbito privado e publico, homenageando sua presença marcante no cenário político brasileiro. Além disso, conta também com objetos de caráter pessoal, revelando um pouco de particularidades da vida do ex-governador Mario Covas.

De maio a novembro de 2008 foram captados em áudio e vídeo 140 depoimentos com personalidades políticas, amigos e familiares de Mario Covas Junior, compondo o projeto de "história oral".

2009

Em março de 2009, a Fundação Mario Covas publicou, conforme preconizado no projeto Cultura, Política e Cidadania - organização da memória Covas, a revista Fundação Mario Covas Em Revista, tratando de 05 volumes temáticos:

- Comendas & Honrarias; - Visitas Internacionais; - Acervos de Personalidades; - "História Oral"; - Propaganda Política.

O objetivo principal foi o de divulgar o Acervo e suas temáticas, além das ações da Fundação Mario Covas no âmbito da cultura e preservação de patrimônio cultural. Em setembro de 2009, as revistas foram disponibilizadas para leitura online.

Com isso, finalizou-se o projeto de Lei Rouanet: Cultura, Política e Cidadania - organização da memória Covas.

2010

Direcionado a estudantes de História e profissionais da área, o Centro de Memória organiza a oficina "Centros de Memória em Perspectiva", com o objetivo de debater o conceito teórico e a relevância dos Centros de Memória na qualidade de instituição cultural, bem como promover visita ao Centro de Memória Mario Covas, possibilitando aos participantes a visualização dos conceitos debatidos e a compreensão acerca do cotidiano desse tipo de organização.

O Centro de Memória Mario Covas prossegue com seus trabalhos de atendimento a pesquisas, tratamento do acervo e desenvolvimento de novos projetos para o Acervo Mario Covas.

2011

O Acervo Mario Covas contribui para o conteúdo do livro lançado pela Imprensa Oficial, "Mario Covas - Democracia - defender, conquistar, praticar". Os técnicos do Acervo levantaram imagens e documentação textual que compõem as informações contidas na publicação.

Dentre as diversas e relevantes pesquisas atendidas pelo Centro de Memória, em 2011 destacou-se mais uma de cunho internacional, onde o pesquisador Bryan Pitts, do programa de pós-graduação da Universidade de Duke, do Estado da Carolina do Norte, Estados Unidos, pôde coletar vasta documentação para sua pesquisa que versa sobre a participação da classe política paulista no processo de redemocratização e dedica espaço importante à atuação de Mario Covas.

A Fundação Mario Covas firma parceria com a FESP-SP, que concede bolsas de estudos aos técnicos do Centro de Memória para participarem de seus programas de Pós-Graduação relacionados à ciências da informação.